quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

A minha vontade

Este é o último post de uma série de quatro textos. Os anteriores foram: Um tiro só, Eu mato e Minha mão alcança. Pode ser lido em qualquer ordem, mas recomendo ler ao menos um antes deste último.


Que seja feita a minha vontade. Que seja feita a minha vontade. Ouço isso todos os dias, todas as horas. Orações e mais orações, nas mais diversas línguas, no ocidente e também no oriente. Mas falam isso da boca para fora. Decoraram e nem entendem o significado. Na primeira oportunidade, esquecem-se da minha vontade e acham-se no direito de serem iguais a mim. Acreditam que têm o direito de decidir sobre a vida humana, sobre o futuro. Jamais se dão conta de que é a minha vontade o que fazem. Quando você finalmente escolher qual cabeça vai destruir com seu tiro certeiro estará, na verdade fazendo a minha vontade. Pode ser que escolha uma e acerte outra, porque será também a minha vontade que levará o projétil à cabeça premiada. Também sou eu quem decide se o refém morre. Se o assaltante foge, é preso ou tem ali terminada sua passagem pela Terra. Vocês estão em minhas mãos. São marionetes a meu serviço. E não pensem que ainda irei me decidir. Minha decisão não depende do tempo. O tempo é uma invenção humana. Para mim o tempo não existe e tudo acontece de uma só vez. Portanto, eu decido tudo de uma só vez. Não mudo de idéia, pois esta é uma fraqueza humana. Vocês acham que podem se matar uns aos outros. Não. Eu os mato, utilizando suas mãos para isso. Vocês não têm escolha. A decisão que tomarem será aquela que eu já tomei por vocês. Vamos acabar com este impasse em que vivem. Vamos pôr fim a esta cena para que tudo passe no Jornal Nacional. Todos saberão qual foi a minha vontade. E que agora seja feita a minha vontade.

2 comentários:

Cejunior disse...

Oi Wanderley, valeu a pena aguardar o quarteto. E o ponto de vista final foi, digamos, curto e grosso, que é como deve ser a visão divina mesmo!
Um grande abraço e boa semana!

freefun0616 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.