terça-feira, 7 de junho de 2011

O seu e o meu choro

Ao deixar meu colo, ontem, você chorou. Um lindo choro de quem não queria deixar o aconchego num dia frio.
Lembrei-me do dia em que chegou. Tão pequenino e frágil. Os pulmõezinhos ainda insuficientes para dar conta de todo o ar que precisava. Também fazia frio e era muito difícil vê-lo tão perto sem poder tocá-lo.
Sua mãe ainda estava longe, recuperando-se da anestesia. Eu ali, fingia ser forte.
Mas quando você foi levado na estufa,  quietinho,  alheio a tudo, chorei. Em silêncio. As lágrimas não desceram, mas chorava por dentro. Foi o pior momento ver você voltar ao elevador e se afastar de mim. Os olhos meus e os de sua mãe também se encheram quando vimos você respirar sem ajuda do oxigênio na incubadora.  Mas era de alegria.
Chorei naquelas noites em que não pude dormir ao seu lado. A distância era o pior dos castigos.
Daqui a pouco vamos comemorar seu primeiro aninho.  E por isso a alegria toma conta de mim quando te vejo chorar. Porque é um choro inocente, de manha. Será assim até o derradeiro choro que irei ouvir. Passará a mão em meu rosto e se despedirá com um beijo. , Estarei feliz por saber que está comigo e de que tem força para seguir o seu caminho.

Nenhum comentário: