terça-feira, 23 de julho de 2013

Revelação

Os dedos enferrujados não ajudavam sobre o teclado inerte. Nada saía que pudesse ser digno de se manter na tela por mais de 10 segundos. O pouco que era escrito rapidamente era apagado, numa vergonha de si mesmo, como se fosse outra pessoa a censurar instantaneamente a criação tímida.
Ouvia músicas, lia versos, consultava facebook em busca de uma inspiração, mínima que fosse. Escrevia animado uma ideia surgida como um relâmpago, mas que ia embora na enxurrada das idiotices.
Fagner cantava o sentimento ilhado na TV. Lembrou que Fernando Sabino se trancava no escritório, isolado de tudo e todos.
Já ele, ali sozinho, não conseguia sequer uma ideia, quanto mais desenvolver um conto. Quando a gente tenta, de toda maneira...
Levantou-se irritado. Na cozinha,comeu um pedaço de goiabada. Impossível haver algo melhor.
Voltou à sala, escreveu na tela: A goiabada é o ópio dos frustrados.
Publicou no facebook e foi deitar. Feliz com sua revelação.

Nenhum comentário: