sexta-feira, 3 de junho de 2016

Se meu menino voasse

e se de repente meu menino voasse?
se o chão sumisse aos seus pés
e a liberdade lhe tomasse a cabeça?
se a alegria fosse simples, como de fato é?
e a vida se tornasse uma infinidade de pedaladas?
se o mundo naquele momento ficasse pra trás?
porque a vida vem logo adiante
se o sol fosse seu único farol
e se mais nada importasse
porque o que importa somos nós
naquele sublime momento
em que o vi voando
em sua bicicletinha
feliz por viver
por pedalar
e atrás vinha um pai
feliz

porque estava lá

Nenhum comentário: